Aqui contamos histórias das Rendeiras de Trairi,

onde o projeto Olê faz casa.

 

Cada peça do projeto virá assinada pela artesã que a fez, e assim você pode chegar mais pertinho dessa história, como tem que ser!
Aproximando a câmera do celular de um QR code fixado à peça, você pode ver muito além da assinatura:
mas também a história de quem esteve envolvido no processo de feitura de sua roupa!

Maria Conceição de Sousa

Maria da Conceição desenvolveu sua paixão pela almofada e pelas rendas desde cedo, através da ajuda de sua mãe.

Joana Darc Furtado Teixeira

Joana é comunicativa e atenciosa, fala com amor e firmeza sobre a renda de bilro e sobre sua importância cultural.

Antônia Furtado

Antônia faz renda desde de pequena, aprendeu com sua mãe. Hoje o bilro é sua fonte de renda e sua paixão.

Maria Ecilda de Sousa

Maria Elcida começou sua paixão pela renda bem nova, com apenas 12 anos, sua prima lhe ensinou boa parte do que ela sabe hoje.

Maria Amélia Furtado Uchoa

Dona Santinha como é conhecida por amigos e familiares, nascida e criada no córrego dos Furtados faz renda desde sua mocidade.

Geyvila Cauany de Sousa Furtado

Mesmo ainda sendo muito nova Geyvila já carrega anos de experiencia na renda de bilro, sempre acompanhada de sua mãe.

Maria Celeste Furtado Sena

A mãe de Maria Celeste foi a responsável por ensiná-la o trabalho com as almofadas desde cedo, Celeste faz um trabalho lindo com o bilro.

Celeste Oliveira

Celeste Furtado começou o trabalho com as rendas através de sua mãe, quando tinha apenas 10 anos, e desde então nunca mais largou a almofada.

Francisca Aline Furtado Magalhães

Francisca Aline é mais uma da geração de rendeiras na família. Aprendeu com a mãe, dona Santinha a rendar.

Maria Alice Furtado Rodrigues

Maria Alice aprendeu a rendar muito cedo, aos 10 anos sua mãe começou a lhe ensinar como manusear a almofada e desde então o amor pelo bilro só cresceu.

Rita Furtado de Oliveira Moura

Ritoca, como é conhecida em Córrego dos Furtados, faz um trabalho caprichoso nas rendas e na sua casa também, já que no tempo livre ela gosta de arrumar seu lar.

Francisca das Chagas Oliveira Sousa

Francisca das Chagas Oliveira aprendeu a rendar com 10 anos, junto a suas irmãs. Desde então, o amor pelo bilro só cresce, e o capricho no trabalho também.

Maria Genicléia Furtado Oliveira

Maria Genicléia começou a fazer renda com apenas 12 anos através de sua mãe, e até hoje as duas trabalham juntas na almofada.

Jocilane Furtado da Costa

Josilane Com apenas 12 anos, sua mãe começou a lhe ensinar o ofício e ela nunca mais parou. Hoje aos 24, ela apresenta um trabalho muito bonito e delicado com o bilro.

Maria Gracineide

Maria Gracineide gosta sempre de lembrar com sorriso no rosto que foi sua mãe que lhe ensinou a rendar, quando ela tinha apenas 8 anos.

Leonor Furtado Costa

Leonor Furtado começou a rendar com 12 anos, seu trabalho delicado vem de alguns anos de experiência, que ela agora faz questão de passar para sua nora.

Antônia Rosimelía Furtado Sena

Antônia Rosimelia mora no Córrego dos Furtados, seu belíssimo trabalho hoje é reflexo dos ensinamentos de sua mãe.

Terezinha Farias Araujo

Terezinha é do Serrote e não cansa de falar do seu amor pelo Bilro, considera a almofada mais que sua profissão, encontrou na renda sua força e talento,e se orgulha de ser Rendeira.

Marleide Furtado Mauricio

Merleide Furtado, de Córrego dos Furtados, desenvolveu o amor pela almofada através de sua irmã.

Raimunda Oliveira Furtado

Doquinha, como é chamada pelas amigas, aprendeu a fazer renda com sua mãe.

Maria Rosiane Sousa de Oliveira

Maria Rosiane, de Córrego dos Furtados, é apaixonada pelas rendas que foram ensinadas por sua mãe.

Maria Ivone Moreira Braga

Ivone é a liderança do grupo Serrote, prestativa e atenciosa sempre com um belo sorriso ela trabalha na sua almofada criando peças de bilro incríveis.

Maria Andorina Farias Jorge

Sempre com um belo sorriso no rosto Dona Andorina é pura alegria e energia, seu amor é refletido na sua renda que é de detalhes impecáveis.

Antônia Farias de Oliveira

Mulher, mãe e rendeira, Dona Antônia na hora de fazer renda não tem timidez sempre com muita atenção aos detalhes faz da renda uma obra de arte.

Raimunda Ribeiro de Araújo Souto

Dona Raimunda tem o olhar mais lindo do mundo e um sorriso tranquilo que acalma o coração.

Antônia Teixeira

Dona Antônia, é uma mulher alegre e irreverente, desde de seus dez anos faz a renda de bilro .

Luana Rodrigues Teixeira

Luana executa o trabalho com as rendas de forma majestosa.

Maria Erivônia Lucas de Souza

Maria Erivônia, desenvolveu seu amor pelas almofadas apenas observando sua mãe trabalhar.

Francilene Barbosa de Souza

Francilene Barbosa aprendeu a tecer as rendas de bilro depois de muito observar o trabalho de sua mãe.

Ivânia Davi de Souza

Ivania se orgulha do que faz a Renda de Bilro alem de ser sua paixão, é um apoio na sua renda familiar.

Elenice Rodrigues

A renda sempre esteve presente no contexto familiar de dona Elenice, foi com a mãe que ela aprendeu a profissão.

Valdete Rodrigues Teixeira Braga

Valdete Rodrigues cresceu ao lado das almofadas, divide sua atenção e amor entre o bilro, os nove filhos e a criação de avicultura.

Geraldina Barbosa de Sousa

Geraldina Barbosa se encantou pelas almofadas ainda criança, enquanto via sua mãe tecer o bilro faz um trabalho caprichoso com as rendas.

Nesilda do Nascimento Barbosa

Nesilda aprendeu a fazer renda com sua Tia Raimundinha, por quem tem imenso carinho.

Maria dos Anjos de Sousa

Aprendeu a tecer as rendas observando a irmã fazendo, Sempre foi uma prodígio na Renda.

Ana Paula Rodrigues De Souza

Ana Paula é nossa assistente do grupo Tamanduá, proativa e atenciosa está sempre pronta para ajudar.

Francisca Moreira Teixeira

Francisca adora fazer renda, e cuidar de suas coisas, sua casa, ver tudo em ordem e organizado.

Adriana Sousa Melo

Com as mãos na almofada Adriana faz parecer uma dança o balançar dos Bilreiro.

Orleane de Sousa Borges

Olrleane aprendeu a renda com sua mãe Maria Borges, desde então trabalham justas.

Francisca Marcia Furtado de Sousa

Para Francisca não tem tempo ruim, ela esta sempre alegre e disposta a fazer tudo ficar melhor.

Elizangela Moreira Carneiro

Uma mulher amável e apaixonada pela família, Elisangela aprendeu a rendar ao 17 anos com uma vizinha.

Raimunda de Sousa Feitosa

Dona Raimunda tem um belo sorriso, cuidadosa e dedicada passa suas tardes trabalhando na Renda de Bilro.

Benedita Pires Souza

Dona Benedita mora em Esperinha e aprendeu a arte com sua sobrinha. Para ela, o artesanato está presente em boa parte da família.

Francisca Moreira Torquato

Francisca Moreira é de Esperinha, aprendeu com sua mãe a gostar das almofadas e não vive mais sem elas.

Luiziane de Sousa

Luiziane de Sousa com um sorriso sem igual, encanta a todos com seu carisma.

Mirla Lima de Sousa Barbosa

Mirla Barbosa começou a fazer renda quando tinha 12 anos, através dos ensinamentos de sua tia.

Maria Rose dos Santos

Maria Rose dos Santos é a dona de um sorriso contagiante.

Joana Maria Cosmo dos Santos

Joana, aprendeu aos 6 anos a trabalhar na almofada, com sua mãe, que a acompanha até hoje na hora de produzir as rendas.

Josefa Pereira Neta

Zefinha, como é reconhecida em Esperinha, passa esse aprendizado por gerações. Afinal, todo esse trabalho lindo merece ser continuado.

Vanessa Pereira de Sousa

Para Vanessa o Bilro é Herança de família, e é ao lado da mãe que ela faz esse lindo trabalho.

Railandia Sousa Ferreira

Rendar é sua paixão, sempre com muito amor o seu trabalho é primoroso.

Maria Furtado de Sousa Borges

Dona Maria é apaixonada por seu trabalho e passou para suas filhas. Sempre com um sorriso no rosto fala com orgulho que é mulher rendeira.

Ednivia Teixeira Barbosa

Dona Ednivia aprendeu a fazer renda com dona Marlúcia. Ama fazer renda.

Maria Rosália Ferreira Duarte

Maria Rosália aprendeu com as amigas Zuíla e Pêda a usar a almofada para tecer as rendas.

Josefa Valdizia Braga Valentim

Batalhadora, ela se orgulha do belo trabalho que faz com o bilro.

Disterro Caetano Moura

Disterro esbanja alegria no seu trabalho com o bilro. Além do lindo trabalho com as rendas, ela adora descansar em seu tempo livre.

Zuila Valentim Braga

Forte, determinada e sincera são as principais características de Zuila. Seu trabalho com o bilro além de lindo, é cheio de afeto.

Osanira Braga de Moura

Osanira Braga lembra com carinho que aprendeu a trabalhar na almofada com sua Tia Mundinha.

Maria Vanuzia Coelho Paulo

Vanuzia adora o que faz, e isso reflete em suas lindas peças e no trabalho caprichoso com o bilro.

Sandra Mara Aguiar Moreira

Amor, Afeto e Carinho são características que representa Sandra.

Francisca Genilda Pinto

O bilro perpassa a vida da Dona Francisca Genilda como uma paixão.

Maria Eugênia Soares

Maria Eugenia, de Córrego da Ramada tem a renda como uma arte familiar, repassada de mãe para filha.

Raynara Furtado Alves de Castro

Apesar da pouca idade, o trabalho é caprichoso.

Francisca Otávia de Sousa

Francisca Otávia é apaixonada pela arte de tecer as rendas na almofada, e traz esse amor de uma geração.

Rita Cassia Isidorio

Rita Cassia é de CórreAlém do trabalho lindo com o artesanato, Rita adora zelar sua casa, cuidar dos dois filhos.

Israelita Freitas de Oliveira

Israelita Farias aprendeu a rendar aos 8 anos, com sua mãe.

Luciana de Sousa Gomes

Foi à mãe de Luciana de Sousa que a ensinou a arte das almofadas, quando ela tinha apenas 12 anos.

Francisca Evanira Leitão Rodrigues

Apesar da pose séria faz um trabalho caprichoso com as rendas e fez da almofada sua maior aliada.

Maria Marlene Furtado de Sousa

A renda de bilro esteve muito presente no contexto familiar de Maria Marlene.

Elisângela dos Santos Oliveira

Elisângela resolveu aprender a renda seguindo os passos de sua irmã mais velha.

Maria Claudiane Castro

Maria Claudiane Castro começou a aprender a trabalhar na almofada com 10 anos, seguindo os ensinamentos de sua tia.

Helena Moura Freitas

Helena Moura Freitas começou o seu trabalho na almofada, encorajada por uma amiga e desde então vem fazendo esse trabalho lindo e cheio de detalhes.

Antonia Gomes Viana

Ser alegre é uma das principais qualidades de Antônia Gomes.

Fernandina Rodrigues dos Santos

Fernandina começou a fazer renda com 8 anos, enquanto via as rendeiras se reunindo, foi quando ela começou.

Dorinha Souza Castro

Dorinha é um amor, sempre com um sorriso no rosto. Rendeira de mão cheia é apaixonada por seu trabalho fala dele com muito orgulho.